Assalto do Parque dos Falcões e as nossas contradições

"ou se aprende no amor ou na dor."


 14/11/2017 às 00h:12min

Há um dizer que ouço desde a minha infância: "ou se aprende no amor ou na dor."

E, infelizmente, foi necessário um assalto no Parque dos Falcões para que a sociedade olhasse para um dos nossos pontos turísticos. E não tão superficialmente turístico, mas também importante na recuperação de diversos pássaros e aves de rapinas. 

Nosso parque funciona há mais de uma década e sobrevive das taxas cobradas aos visitantes (sua maioria de fora). Poucos dos que se manifestam hoje já estiveram no Parque dos Falcões. 

Não quero aqui deslegitimar cada postagem de solidariedade e energia ao nosso parque, mas lembrar que não precisamos de um fato como esse para valorizar nosso meio-ambiente. 

Na nossa Serra, o "Parque Nacional", durante anos vêm ocorrendo assaltos e roubos contra jovens, estudantes, pesquisadores e famílias. Espero que não necessite de uma outra tragédia para darmos ênfase ao nosso paraíso ambiental.

"A história se repete, a primeira como tragédia e a segunda como farsa."

Espero que não.

Sobre a Coluna

Leonan Leite Leal

Leonan Leite Leal

Leonan Leite Leal_ jornalista_ pensador e sonhador de um mundo utópico.

.

Mais da Coluna