Segundo levantamento, Brasil dobrou o número de detentos

Brasil possui a terceira maior população carcerária do mundo.


 08/12/2017 às 11h:39min
Segundo levantamento, Brasil dobrou o número de detentos

A mais nova edição do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgada nesta sexta feira (08), apresenta dados em que mostram que o Brasil dobrou seu número de detendos nos últimos onze anos, tornando-se a terceira maior população carcerária do mundo. 

O  Brasil atingiu a marca de 726,7 mil presos mais que o dobro do levantamento de 2005. Naquele ano o Brasil tinha 361 mil detentos. 

Os números absurdos não param por ai. Desses 726 mil, 40% são presos provisórios, ou seja, são ainda não foram julgados. Segundo o estudo, desenvolvido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Segundo o levantamento, quatro em cada dez presos brasileiros não tinham sido julgados quando o estudo foi concluído, em junho 2016. Em Sergipe, 65% dos presos não estavam julgados e já havia mais de 90 dias presos. 

 

Perfil do preso

De acordo com os dados do Infopen, metade dos presos brasileiros em 2016 tinha entre 35 e 45 anos.

Do ponto de vista racial, historicamente, pretos e pardos são mais encarcerados do que o demais no Brasil. Entre 2014 e 2016, a situação piorou, segundo o estudo.

Em junho de 2016, 64% da população carcerária eram negros (pretos e pardos) e 35%, brancos. Em 2014, eram 61,67% de negros e 37,23% de brancos.

Em termos de escolaridade, seis em cada dez presos eram analfabetos ou alfabetizados com ensino fundamental incompleto na ocasião em que foi produzido o levantamento.

Se incluídos os que concluíram o ensino fundamental mas não chegaram a fazer o ensino médio, o percentual passa para 75%. Em Alagoas, quase um quarto dos presos eram analfabetos em 2016, diz o estudo.

Com informações do Portal Globo


Da redação.
Atualizado: 12/12/2017 às 08h:38
.